Agora você pode alugar um jatinho ou um helicóptero no Brasil pagando com Dogecoin, Bitcoin, Ethereum e BNB

0 4

A CoinPayments, um dos principais gateways para pagamentos com Bitcoin (BTC) e criptomoedas, anunciou uma parceria com a Loupit, empresa voltada para o setor de viagens corporativas, que agora permite o pagamento com criptomoedas para seus serviços.

Dessa forma, as agências de viagens e TMCs (travel management companies) parceiras podem aceitar pagamentos em Dogecoin (DOGE), Bitcoin, Ethereum (ETH), BNB e mais de uma centena de moedas disponíveis. É a primeira integração de um OBT (online booking tool) com uma solução voltada às criptomoedas.  

“O mercado de turismo, sobretudo das viagens corporativas, precisava de uma solução de pagamentos que combinasse praticidade, eficiência e simplicidade. As criptomoedas estão totalmente alinhadas a essa demanda”, destacou Rubens Neistein, Business Manager da CoinPayments.

Neistein destaca ainda que para a Loupit aceitar criptomoedas representa um leque maior de opções de pagamento, segurança nas transações, conversão instantânea para outras moedas e redução nas taxas de transações.

Já para os compradores, ele destaca que pagar com cripto, além do custo transacional menor, há a maior agilidade para realizar pagamentos em outros países a partir de uma moeda única com cotação em tempo real.  

“Acreditamos que pagamentos digitais são tendências globais. Por isso, antecipamos o lançamento desse recurso que estava previsto para o primeiro trimestre de 2022 depois de pedidos frequentes de clientes, aceitação oficial do bitcoin em El Salvador e a aprovação do ETF de bitcoin nos Estados Unidos”, comenta Patrick Tytgadt, CEO e fundador da startup.

O Loupit é um metabuscador gratuito que utiliza inteligência artificial para uma gestão de viagens completa com a comparação de preços entre as principais agências e TMCs do mercado. Atualmente possui mais de 1 milhão de hotéis cadastrados, 750 companhias aéreas e 300 empresas rodoviárias.  

Stablecoin BRZ

A CoinPayments, também anunciou uma parceria com a Transfero para a integração da stablecoin BRZ. Com a medida, as empresas e os usuários podem armazenar, enviar e receber transações com o ativo.

Para isso, basta o interessado possuir uma conta digital (wallet) na plataforma e fazer a gestão de suas criptomoedas. Já as empresas que desejam oferecer o stablecoin como meio de pagamento podem conectar sua conta a seus sistemas de transações financeiras com o apoio de APIs.

Criado pela Transfero, o BRZ permite que os brasileiros tenham criptoativos em sua moeda local e acessem diretamente plataformas nacionais e estrangeiras. Assim, os investidores nacionais ganham maior liberdade financeira e podem aumentar seus investimentos em outros ativos e moedas.

Entre as vantagens do BRZ estão a maior estabilidade, uma vez que está pareado ao real, a garantia de reserva, e a tecnologia multichain, uma vez que foi construído em cima de diversos criptoativos, como Ethereum, Solana, Stellar, entre outros. Além disso, há a segurança do smart contract e a transparência nas operações.

“Uma de nossas missões é permitir que as pessoas possam ter amplo acesso aos mais diversos criptoativos. Assim, faz sentido integrar o token BRZ, primeiro stablecoin pareado ao real, em nossa plataforma. Com ele, mais brasileiros poderão negociar e administrar suas carteiras com mais facilidade”, explica Rubens Neistein.

Fonte: Cointelegraph

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais