Bitcoin é usado em 77% dos pagamentos com criptomoedas no Brasil, mas Ethereum, Binance Coin e Polkadot vêm ganhando espaço

0 14

O uso de criptomoedas como meio de pagamento vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil e o Bitcoin (BTC) e o Etherum (ETH) são os ativos preferencias dos brasileiros para realizar esta modalidade de transação, revela uma pesquisa recém divulgada do CoinPayments, o maior e mais antigo processador de pagamentos em criptomoedas do mudo.

A maior criptomoeda do mercado é utilizada em 77% das transações intermediadas pela CoinPayments no Brasil, e é seguida pela segunda maior, que tem 27% de participação nos serviços de pagamento oferecidos pela empresa, de acordo com reportagem publicada pela revista Exame.

Binance Coin (BNB), Polkadot (DOT) e Tether são ativos que vêm logo em seguida, revelando boa disposição dos usuários brasileiros do serviço para utilização de criptomoedas não só para fins de investimento. A soma das participações de cada criptoativo ultrapassa os 100% porque a CoinPayments permite transações com mais de um único criptoativo na mesma operação.

De acordo com declarações do gerente de negócios da CoinPayments no Brasil, Rubens Neistein, à Exame, a diversificação se justifica pela ampliação das funcionalidades das criptomoedas e a novos casos de uso destes ativos dentro e fora do ecossistema blockchain.

Neistein atribui o crescimento da adoção de critpoativos em função do momento atual de instabilidade macroeconômica global, que acaba favorecendo a utilização de ativos digitais como meio de pagamento.

De acordo com dados da empresa, o volume total de pagamentos processados através de criptomoedas superou US$ 40 milhões no primiro trimestre deste ano, um aumento de aproximadamente 400% em relação aos três primeiros meses de 2020.

Considerando a América Latina como um todo, os valores movimentados por pagamentos com criptomoedas foram ainda mais expressivos. Saltaram de US$ 14 milhões no primeiro trimestre de 2020 para mais de US$ 340 milhões no primeiro trimestre de 2021, o que represeenta um incremento total de 2.300%.

Funado em 2013, o Coinpayments, fundado em 2013, já processou mais de US$ 10 bilhões em transações até hoje, seu sistema suporta mais de 2.000 criptomedas e está disponível em mais de 70.000 estabelecimentos espalhados em mais de 200 países.

Conforme noticiou o Cointelegraph Brasil, o Coinpayments iniciou suas operações no Brasil em abril deste ano.

Fonte: Cointelegraph

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais