Coinpayments fecha parceria e quer levar Bitcoin para 500 mil estabelecimentos físicos e 10 mil lojas virtuais no Brasil

0 19

A CoinPayments, uma das maiores processadoras de pagamentos com criptomoedas, anunciou uma parceria com a fintech Shipay e que pretende atingir mais de 500 milénio estabelecimentos físicos e 10 milénio lojas virtuais no Brasil. A startup americana que surgiu em 2013, já transacionou mais de US$ 10 bilhões em criptomoedas e agora foca no mercado varejista.

A CoinPayments, uma das maiores processadoras de pagamentos com criptomoedas, anunciou uma parceria  com a fintech Shipay e que pretende atingir mais de 500 milénio estabelecimentos físicos e 10 milénio lojas virtuais no Brasil.

A startup americana que surgiu em 2013, já transacionou mais de US$ 10 bilhões em criptomoedas e agora foca no mercado varejista brasílico por meio de parceria com a fintech Shipay, que integra os principais meios de pagamentos digitais utilizando QR Code para o Pix e as principais carteiras digitais do mercado em sistemas de frente de loja, ERP, PDV, e-commerce e aplicativos do varejo.

Segundo divulgou a empresa, a expectativa é obter desenvolvimento de 30% até dezembro. Em 2020, a plataforma movimentou US$ 75 milhões no país. O Brasil lidera o mercado latino-americano, com um salto de 405% no volume totalidade de processamento de pagamentos somente no primeiro trimestre.

Já a Shipay transacionou mais de R$ 2 bilhões em pagamentos digitais no varejo leste ano.

“Na prática, a parceria vai impactar o jeito que o varejo brasílico atua cotidianamente, porque o possuinte da panificação vai poder receber em criptomoeda ao vender o tradicional pão com manteiga na placa e um moca expresso.

E a Shipay, cuja capilaridade ultrapassa a marca de 500 milénio estabelecimentos no país, vai dar chegada ao consumidor e ao possuinte do estabelecimento, seja pequeno, médio ou grande porte, a um universo de mais de 2 milénio criptomoedas. No termo das contas, o consumidor pode remunerar em criptomoeda e o estabelecimento decide se recebe em real ou cripto, a conversão é simultânea”, destacou a empresa.

Pagamentos com criptomoedas

“O ponto mais interessante é exatamente a preocupação que temos com o modo de simplificar os pagamentos digitais. Possibilitamos que as empresas que utilizam o sistema de gestão integrado da Shipay tenham também a possibilidade de vender seus produtos por meio de criptomoedas de forma totalmente segura, utilizando criptografia de ponta nas transações”, finaliza Charles Hagler, co-CEO da Shipay.

Na Suécia, um estudo recente mostra que somente 1% da população ainda usa quantia físico e quase toda a população do país utiliza pagamentos digitais, que inclui as criptomoedas. Já nos EUA, a maior rede de cinema americano, AMC, aceitará pagamentos em criptomoedas de ingressos com diferentes criptomoedas.

No Brasil, o presidente do Banco Mediano, Roberto Campos Neto, informou durante apresentação do relatório trimestral sobre inflação (RTI), que a regulação das criptomoedas está no radar do órgão. A teoria inicial seria encaixá-las na categoria de investimentos, para em seguida transformá-las em meios de pagamento.

“Esse é o primeiro passo para que o varejo também possa aproveitar a segurança e desembaraço das criptomoedas, além de popularizar ainda mais esse ativo não só porquê manancial de investimento, mas também porquê alguma coisa útil para ser usado em nossas compras”, explica Rubens Neistein, Business Manager da CoinPayments.

Fonte: Techcripto

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais