Wine passa a aceitar pagamentos com bitcoins

0 5

Ao escolher a forma de pagamento, um QR Code é gerado e o consumidor consegue finalizar a compra de forma simples e rápida, bem semelhante ao que já é feito via PIX.

Cada vez mais inserido nas relações de consumo, os bitcoins começam a ganhar visibilidade entre as marcas. Os clientes que fizerem compras no aplicativo da Wine, clube de assinatura e importação de vinhos, já podem escolher a opção como forma de pagamento.

A operação, desenvolvida em parceria com a Redecoin, fintech do grupo SCF Brazil, foi pensada para melhorar a experiência dos consumidores e trazer ainda mais inovação para a plataforma.

“Sabemos que os consumidores estão cada vez mais conectados e as criptomoedas já fazem parte do dia a dia de grande parte deles. Resolvemos investir nessa inovação para trazer uma experiência ainda mais completa para nossos sócios e clientes e também porque acreditamos que, em um futuro próximo, essa forma de pagamento será frequente”, diz Clayton Freire, Diretor de Tecnologia da Wine.

Após escolher o bitcoin como forma de pagamento, será gerado um QR Code e o consumidor poderá efetuar a compra de forma simples e ágil, bem semelhante ao que já é feito via PIX.

“Criar uma experiência de compra única, sem ruídos de comunicação e com o mínimo de fricção ao longo de todo processo de compra ajuda os usuários a selecionar os produtos, finalizar e pagar direto pelo celular de forma rápida e fácil”, afirma Freire.

O aplicativo da Wine vem ganhando cada vez mais destaque no mercado e, hoje, 7 em cada 10 compras nas lojas físicas da Wine são feitas pelo canal. “Nosso consumidor é extremamente conectado”, diz o CTO da empresa.

PAGAMENTO COM CRIPTOMOEDAS

Em janeiro deste ano, a 48ª edição da feira calçadista Couromoda, trouxe como destaque tecnologias para acelerar o varejo. Uma das novidades apresentadas pela Tech Store foia a ferramenta que permite o pagamento das compras via criptomoedas.

Inédita no varejo, a solução desenvolvida pela especialista em meios de pagamento Shipay, em parceria com a Data System, pode ser usada na plataforma de e-commerce. Ou seja, donos de lojas físicas ou e-commerces podem oferecer a opção de pagar artigos em geral com bitcoins.

Ao adotar a solução, o lojista só precisa abrir uma conta digital na CoinPayments, processadora de pagamentos via criptomoedas integrada à Shipay, explica o sócio-fundador Charles Hagler.

A ideia, segundo Rubens Neinstein, gerente de negócios da CoinPayments, é que esse seja o primeiro passo para popularizar o ativo no varejo não só como fonte de investimento, mas como algo útil para usar nas compras.

Com capilaridade que ultrapassa 500 mil estabelecimentos no país, a solução deve dar acesso ao consumidor, que fará esse pagamento via QR Code, e ao dono do estabelecimento, pequeno, médio ou até de grande porte, a um universo de mais de 100 criptomoedas (Bitcoin, Ethereum, Binance, USDC, Bitcoin Lightning, Dash, entre outras).

Hagler lembra que, se o consumidor escolhe pagar em criptomoeda, o estabelecimento decide se recebe em real ou cripto. A conversão é simultânea, e a taxa é de 0,5% para o varejista, “mais barato que as maquininhas”, reforça.

Fonte: Diário do comércio

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais